sábado, 9 de julho de 2011

Barco: Velas e Leme

Barco: Velas e Leme
(Moacir Silva Arantes)

Um barco é construído para um determinado fim. Ele tem um objetivo, um sentido de ser, de seu existir no mundo. Ele foi feito para navegar, conduzir, levar, “cortar” as águas, abrir estradas aquáticas que se apagam após sua passagem. Ele abre novas rotas a cada dia porque para ele não existem rotas prontas.
Um barco para cumprir bem sua missão, precisa de muitos materiais, de muitos elementos. Mas, dentre todos os outros, dois são fundamentais, indispensáveis - não para seu existir material, mas para seu existir cumprindo uma função. Estes elementos são O LEME E AS VELAS (embora os barcos modernos tenham “velas mecânicas”, ou seja os motores).
          No barco o leme é o que dá a direção, que o orienta para chegar a seu destino, que não o deixa perder-se. Sem ele o barco navega sem rumo, navega, navega, vai e volta... e não chega a lugar nenhum. As velas é que permitem ao barco se locomover, sair do lugar, se movimentar. Sem velas um barco pode ter ótimo senso de direção mas... não sai do lugar. Quando um barco tem apenas as velas mas não tem direção, quando tem apenas o leme, não tem movimento.
Minha vida é como um barco. Minha vida se constitui de muitas coisas, experiências, idéias, sonhos, desejo, matéria, mas duas coisas são essenciais para que EU VIVA  e não exista apenas: A RAZÃO E A EMOÇÃO. Na minha realização muitas coisas influem, decidem, ajudam... mas duas são fundamentais: O DISCERNIMENTO E A CORAGEM.  A razão e o discernimento são o leme do barco de minha vida, a emoção e a coragem são as velas que colhem em si o sopro do vento - ruah - e se deixa, por tal sopro, impulsionar para frente.
O DISCERNIR é o descobrir aonde quero ir, o que é preciso para ser feliz, o que Deus quer de mim. A CORAGEM é o agir destemido, é o assumir aquilo que pude descobrir e entender pelo discernimento, é viver minhas decisões, correndo riscos, arriscando também. “Navegar é preciso... Discernir é preciso... Arriscar é preciso... Viver é preciso...”
Uma pessoa sem discernimento não sabe o que quer, se move sem rumo certo, anda, anda, se cansa e nada alcança, nada realiza e não se realiza. Uma pessoa sem coragem sabe o que precisa fazer, o que deve fazer, mas... fica inerte, nada faz, fica esperando... nem ela o realiza. E não se realiza.
No mar da vida não existem caminhos prontos e totalmente seguras. Cada dia é cada dia. É preciso saber se guiar pelas estrelas, aprender com os acontecimentos, conhecer o mar e conhecer o próprio barco. Só assim se chega a algum lugar. 

Um comentário:

  1. Um ótimo texto pra ser publicado no blog da PJA.

    Abraço, Marujo!

    ResponderExcluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...